Cantor e compositor fluminense de folk e indie pop, bastante popular entre o público jovem, Rubel fez viagem musical de volta ao passado. O artista regravou a música Ontem ao luar para a trilha sonora da novela Éramos seis, programada pela TV Globo para estrear em 30 de setembro, no horário das 18h, com trama ambientada entre a década de 1920 e os anos 1940.





O diretor artístico Carlos Araújo e os produtores musicais da novela, Victor Pozas e Rafael Langoni Smith, convidaram diversos cantores para regravar músicas antigas para a trilha sonora da novela. Rubel, Fafá de Belém, Fernanda Takai e Daniel Boaventura serão ouvidos na trilha de Éramos seis em gravações inéditas.




Canção de melancólico tom poético que ganhou a voz de Rubel, Ontem ao luar teve a melodia criada em 1907 pelo compositor e flautista Pedro de Alcântara (1866 – 1929) com o título original de Choro e poesia. Já a letra foi escrita posteriormente em 1913, à revelia de Alcântara, pelo compositor e poeta maranhense Catulo da Paixão Cearense (1863 – 1946).




Curiosamente, Ontem ao luar foi propagada por Fafá de Belém na trilha sonora de outra novela de época das 18h da TV Globo, A sucessora (1978 / 1979), em gravação feita pela cantora para o álbum Água (1977).




Para a trilha sonora de Éramos seis, Fafá regravou o pioneiro samba-canção Linda flor (Ai, ioiô) (Henrique Vogeler, Luiz Peixoto, Cândido Costa e Marques Porto, 1929).



Fernanda Takai regrava a marcha 'Ta-hí (Pra você gostar de mim)', sucesso de Carmen Miranda em 1930 — Foto: Weber Pádua / Divulgação



Já Fernanda Takai registrou a marcha Ta-hí (Pra você gostar de mim) (Joubert de Carvalho), lançada na voz de Carmen Miranda (1909 – 1955) em fevereiro de 1930. Cantor habituado a dar voz a standards internacionais, Daniel Boaventura figura na trilha sonora de Éramos seis com gravação inédita de Shall we dance? (Richard Rodgers e Oscar Hammerstein II, 1951).


Dentre as gravações já existentes selecionadas para a trilha sonora, merece menção o registro feito por Roberto Carlos, em 1974, da valsa seresteira Deusa da minha rua (Newton Teixeira e Jorge Faraj, 1939), lançada há 80 anos na voz do cantor Silvio Caldas (1908 – 1998).


Além das faixas cantadas, Éramos seis também terá trilha original instrumental, parcialmente gravada no Abbey Road Studios, em Londres, Inglaterra. Algumas músicas terão cordas da Orquestra Filarmônica de São Petersburgo.


A música é personagem importante na trama da novela. Até pela existência na história de um cabaré, cenário da personagem Marion (Ellen Roche) e de banda que inclui o trio de cantoras Cluster Sisters.