in , ,

Alerta da receita: Como não cair na malha fina do Imposto de Renda com 7 dicas infalíveis e salvar o bolso

Chegou a época em que a população fica em polvorosa

Isso porque o Imposto de Renda (IRPF) deve ser declarado anualmente. Esse ano, a expectativa da Receita Federal é de que 43 milhões de declarações sejam enviadas e o intuito que nenhuma delas caiam na malha fina.

É sempre bom deixar claro que, quem ultrapassou os limites de pagamentos tributáveis ou não tributáveis, deve obrigatoriamente informar ao poder público o quanto recebeu. Além de repassar de onde veio esse dinheiro.

SAIBA MAIS! Restituição do Imposto de Renda jorrando dinheiro ao bolso em 2024: 7 dicas INFALÍVEIS para o valor disparar

O Imposto de Renda é um tributo federal aplicado anualmente sobre a renda, ou seja, sobre o que cada brasileiro ganha. Por isso, acompanha a evolução patrimonial das pessoas ano após ano.

Para fazer esse acompanhamento, desde 1922 o governo solicita aos trabalhadores e empresas que informem à Receita Federal seus ganhos anuais.

Para não ser pego na malha fina, o cidadão deve estar ciente se é obrigado a declarar Imposto de Renda. Por isso, saiba que você precisará enviar os documentos para a Receita Federal dos seus rendimentos para análise quando ultrapassar limites.

Com o novo salário mínimo, indivíduos com renda de até dois salários mínimos, agora R$ 2.824, estarão sujeitos a uma tributação mensal de R$ 13,80, segundo os cálculos da Unafisco. Isso se deve à mudança na faixa de isenção, que em 2024 foi estabelecida para rendas até R$ 2.112, mais um bônus adicional de R$ 528 reais.

Aplicativo da Receita Federal para realizar todos os processos necessários (Reprodução: Internet)
Aplicativo da Receita Federal para realizar todos os processos necessários (Foto: Reprodução / Canva)

QUAIS SÃO AS DICAS PARA NÃO CAIR NA MALHA FINA?

De acordo com informações do portal Contábeis, existem 7 dicas infalíveis que avisam os contribuintes para que os mesmos não caiam na malha fina e possam salvar o bolso.

1. Corretoras: Enquanto os investidores são responsáveis por declarar e pagar impostos sobre os lucros alcançados nas transações, as corretoras têm a obrigação de reter uma parte do Imposto de Renda na fonte. Portanto não é possível esconder os lucros obtidos.

2. Empresas: O empregador tem a obrigação de realizar a Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF) até fevereiro de cada ano à Receita Federal. Se um colaborador, por exemplo, esconder o salário, é provável que seja retido na malha fina.

3. Profissionais de saúde: A Receita Federal consegue identificar fraudes com facilidade, pois exige que profissionais de saúde, hospitais, laboratórios, clínicas e planos de saúde entreguem a Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (DMED), que informa os serviços prestados e os valores pagos, incluindo reembolsos, pelos beneficiários.

4. Bancos: As instituições financeiras, são obrigadas a enviar a Declaração de Informações sobre Movimentação Financeira (DIMOF) à Receita Federal sempre que clientes pessoa física realizarem movimentações acima de R$ 5 mil no semestre.

Basta acessar o site oficial da Receita para ver consultar o valor (Reprodução/Foto: Receita Federal/Divulgação)
Fachada da Receita Federal (Foto: Reprodução / Receita Federal)

QUAIS SÃO AS OUTRAS 3 DICAS PARA NÃO CAIR NA MALHA FINA DO IMPOSTO DE RENDA?

5. Imobiliárias, cartórios e construtoras: Caso a venda não se enquadre nas regras de isenção, o contribuinte deve pagar imposto sobre o lucro, assim como declarar os rendimentos provenientes de aluguéis. Bens abaixo de R$ 800 mil ficam isentos, mas ultrapassou esse valor não é possível omitir tal informação.

Além disso, os cartórios são responsáveis por enviar à Receita Federal a Declaração sobre Operações Imobiliárias (DOI), que constam informações completas sobre as transações imobiliárias. É fundamental compreender como fazer a declaração de imóveis no Imposto de Renda 2024.

6. Impostos pagos a órgãos públicos: Impostos pagos a órgãos municipais, estaduais e federais são avisados ao Fisco, expondo à Receita o valor recebido pelo vendedor, sujeito à tributação se não isento.

7. Dependentes: Incluir o CPF dos dependentes na declaração é obrigatório para evitar duplicidade de registros. Além das despesas, é fundamental relatar os rendimentos do dependente, onde o esquecimento dessa informação podem levar o contribuinte à malha fina do imposto de renda.

Imposto de Renda tem a isenção para quem ganha até R$2.824 (Reprodução: Internet)
Brasileiros temem cair na malha fina do IRPF (Foto: Reprodução / Agência Brasil)

POR QUE A PESSOA TEM QUE DECLARAR IMPOSTO DE RENDA?

A declaração do Imposto de Renda é uma ferramenta do Governo Federal para acompanhar a evolução do patrimônio dos brasileiros e verificar se os contribuintes estão pagando mais ou menos tributos do que deveriam

É sempre bom deixar claro que, quem ultrapassou os limites de pagamentos tributáveis ou não tributáveis, deve obrigatoriamente informar ao poder público o quanto recebeu. Além de repassar de onde veio esse dinheiro.

Além disso, que deixa de entregar a declaração do Imposto de Renda recebe multa de 1% ao mês, calculada sobre o imposto devido. Para não ser pego na malha fina, o cidadão deve estar ciente se é obrigado a declarar esse imposto.

Imposto de Renda começou a ser declarado no último dia 15 de março (Reprodução: Agência Brasil)
Imposto de Renda começou a ser declarado no último dia 15 de março (Foto: Reprodução / Agência Brasil)

 

The post Alerta da receita: Como não cair na malha fina do Imposto de Renda com 7 dicas infalíveis e salvar o bolso appeared first on TV Foco.

Dinheiro confiscado e escândalo exposto ao vivo no Jornal da Globo: O fim de banco liquidado pelo Banco Central

Falência decretada, crise e portas fechadas: O adeus de 3 varejistas de shoppings, rivais da C&A e da Vivara